quarta-feira, 9 de setembro de 2009

FIRM CELL

FIRM CELL (Suplemento nutricional à base de minerais e vitamina C)



Mistura de vegetais com Vitamina C, Cálcio e Iodo em tabletes, que auxilia na proteção do organismo contra a ação dos radicais livres que desencadeiam o processo de envelhecimento, principalmente por provocarem lesões celulares; também ajuda a promover a boa formação e a saúde dos ossos e dentes, além de contribuir para ativar a produção dos hormônios da glândula tireóide, que regula mais de 100 sistemas enzimáticos, envolvendo taxa de metabolismo, crescimento, reprodução entre outras funções essenciais.

Com a suplementação de Iodo através dos tabletes de Firm Cell, reduz-se a necessidade da ingestão de sal de cozinha (cloreto de sódio), iodado artificial e legalmente, para a obtenção de níveis satisfatórios daquele mineral, principalmente pela população interiorana, de baixo consumo de outras fontes como frutos do mar e algas marinhas. Em decorrência, é possível que haja uma menor retenção hídrica normalmente causada pela ingestão excessiva de cloreto de sódio na dieta usual diária, já que esse sal dificulta a eliminação de líquidos do corpo, retendo-os sob a pele e causando inchaço.

Com essa característica de diminuir a dificuldade de eliminação do excesso de fluídos corporais, especialmente os que se encontram estancados nos tecidos adiposos, os quais são difíceis de eliminar pela impermeabilidade do tecido, o Firm Cell pode ajudar a eliminar a formação de celulite. O Firm Cell, através de propriedades específicas da vitamina C, também pode possibilitar o aparecimento de novos vasos capilares (angiogênese) nesses bolsões de células gordurosas e ao redor deles. Esses novos capilares permitem às células liberarem excessos de líquido e toxinas.

Pode também ativar o sistema linfático do corpo, iniciando sua eficácia por limpar todos os condutos do corpo dos lipídeos excessivos e toxinas que estejam obstruindo a circulação dos fluídos orgânicos; o corpo começa a eliminar essas toxinas e passa a se tornar mais compacto. Um dos papéis do sistema linfático consiste na eliminação de gorduras e fluídos excessivos e aproveitar as proteínas e os açúcares que ali se encontram. Reativa a circulação da linfa, que consiste em quinze litros de fluídos corporais que se encarregam de transportar excretas e toxinas.

Assim, pode-se notar uma suave perda de peso, diminuindo medidas, uma maior permeabilidade da pele, como também uma maior oxigenação de todos os tecidos e, como conseqüência, se obtém a compactação dos tecidos e da pele.

Ingredientes
Carbonato de cálcio, vegetais (salsa, cominho, chicória, mostarda, aipo, suco de maçã fermentada, gengibre , alcachofra e pepino), fosfato tricálcico, vitamina C, alga marinha, estabilizantes: citrato de sódio e potássio, celulose microcristalina, hidroxipropilmetilcelulose e carboximetilcelulose sódica, atiumectante dióxido de silício e umectante glicerina, glaceante ácido esteárico. NÃO CONTÉM GLÚTEN.

Informações Nutricionais por tablete (3,3g)
QTDE %VD* QTDE %VD*
Valor Energético 8 Kcal Vitamina C 45 mg 100
Carboidratos 1,5 g 1 Cálcio 393 mg 39
Fibra Alimentar 0,6 g 2 Iodo 45 mcg 35
Não contém quantidade significativa de proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans e sódio.
*Valores Diários de Referência com base em dieta de 2.000 kcal ou 2.400 kj. Seus valores podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

Informações adicionais e propriedades dos ingredientes principais:
VITAMINA C (ácido ascórbico)
• nutriente essencial (o organismo não produz) e que, por ser hidrossolúvel, não se acumula no organismo sendo importante então assegurar seu consumo diário por meio de alimentos e suplementos;
• vitamina termolábil, não resistindo ao processo de cozimento e exposição a microondas;
• mantém a integridade dos vasos sangüíneos e a saúde dos dentes;
• auxilia no combate dos radicais livres, na cicatrização de feridas e queimaduras e na absorção de ferro;
• previne infecções e o escorbuto (hemorragias espontâneas nas mucosas, redução na ossificação e deficiência nos processos de cicatrização), inércia e fadiga em adultos, insônia e nervosismo em crianças, sangramento das gengivas, dores nas juntas e dentes alterados.
CÁLCIO
• macroelemento essencial (o organismo não produz), sendo que a quantidade diária recomendada para um adulto é de 1000 mg, segundo a legislação brasileira;
• é o mineral mais abundante no corpo humano, dos quais 90% está nos ossos e dentes. O resto está repartido entre os tecidos (músculos sobretudo) e o plasma sangüíneo;
• essencial para a coagulação do sangue (atividade plaquetária);
• necessário ao funcionamento normal de nervos (transmissão e mediação do fluxo nervoso) e músculos (contrações das fibras musculares lisas, inclusive as cardíacas), bem como ao funcionamento normal da membrana plasmática (permeabilidade seletiva), além de estar ligado à liberação de numerosos hormônios.
• previne a osteoporose (degeneração óssea) e coágulos;
• ajuda a reduzir a pressão arterial;
• os sinais de deficiência incluem cãibras, nervosismo, palpitações e unhas quebradiças.
IODO
• único elemento exigido para uma só função primordial no organismo dos mamíferos: a síntese dos hormônios tiroxina (T4) e triiodotironina (T3) pela glândula tireóide, que agem sobre a maioria dos órgãos e das grandes funções do organismo, ou seja, regulam e estimulam o metabolismo do corpo e controlam o fluxo energético, promovendo a produção de energia para mantença (termogênese, reprodução, crescimento, circulação sanguínea, função muscular). Em suma, estes hormônios são indispensáveis ao crescimento e ao desenvolvimento harmonioso do organismo;
• ajuda no metabolismo das gorduras;
• a carência desse mineral pode induzir ao hipotireoidismo que se caracteriza por fraqueza muscular, redução na taxa metabólica basal, redução do crescimento, produção cardíaca reduzida, alterações de pele e pêlos e redução nas secreções apócrinas (responsáveis pelos odores humanos);
• a falta de Iodo também acarreta a redução dos hormônios, afetando todos os órgãos em algum estágio de desenvolvimento, crescimento e maturação, podendo, em casos extremos propiciar o aparecimento do bócio, papo formado pelo crescimento da glândula tireóide;
• níveis insuficientes desse nutriente também causa falta de memória, dificuldade de aprender a ler, cansaço diário e retardamento físico e mental (em crianças).

Informações Adicionais
• a celulite é um vocábulo que se emprega comumente para referir-se aos depósitos de gordura e áreas adiposas inchadas pelo excesso de fluídos retidos nos tecidos. Não é uma enfermidade, porém, para os que a tem é um verdadeiro problema.
• a celulite é causada por fatores hormonais, metabólicos e hereditários. Caracteriza-se pela alteração das células adiposas (gordurosas) da região mais profunda da pele humana (hipoderme). Os adipócitos acumulam mais gordura que o normal, comprimindo os vasos sangüíneos, prejudicando a irrigação e provocando um acúmulo de líquidos e toxinas.
• o consumo regular dos tabletes de Firm Cell possibilitará, pelo aporte da vitamina C, um aprimoramento no funcionamento das artérias coronarianas (principais responsáveis pela nutrição do músculo cardíaco), melhorando por conseqüência o bombeamento de sangue para o cérebro e para o resto do corpo.

Sugestão de Uso
Um tablete com 240 ml (um copo) de água a cada refeição (três vezes ao dia).

É importante ressaltar que qualquer pessoa que tenha problema de saúde, PRINCIPALMENTE DISTÚRBIOS DA TIREÓIDE, deve consultar um médico para consumir Firm Cell.

Este produto não é indicado pra gestantes, nutrizes e crianças.


***

Conheça os fatores que provocam a retenção de líquidos e o "efeito estufa"
Complexo de esponja
[por Mayra Stachuk]

A roupa acabou de ser comprada e caía como uma luva; por que, então, bem na noite da festa, o figurino parece apertado, como se o corpo tivesse repentinamente ganho alguns quilos? Culpa da retenção de líquidos, que volta e meia faz o organismo funcionar como uma esponja, provocando um inconveniente "efeito estufa".
Os especialistas dizem que é normal uma variação de até meio quilo a mais entre a manhã e a noite, principalmente no verão, quando é maior a dilatação dos vasos sangüíneos. Algumas pessoas, porém, chegam a acumular até dois quilos num dia.
Velha conhecida das mulheres na época da TPM, a retenção não deve ser relacionada apenas ao período pré-menstrual, apesar de atingir 80% do contingente feminino nos 14 dias que antecedem o ciclo. Vários fatores interferem nesse quadro e muitos podem ser pontuais. Entre eles, costuma-se listar sobrepeso, problemas de circulação, sedentarismo, alimentação e, para azar feminino, o corpo de formato violão.
Não há dados estatísticos sobre a incidência, mas sabe-se que a ala feminina é a mais atingida também nesses casos pontuais. "O tipo com quadris largos e coxas grossas tem mais tecido adiposo e apresenta maior tendência", afirma a endocrinologista Vânia Assaly, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. A mesma explicação é válida em pessoas com sobrepeso –mais tecido adiposo.
A causa mais comum da retenção são deficiências nos sistemas venoso e linfático. O sistema venoso é responsável pela circulação –as veias levam o sangue para o coração, e as artérias o bombeiam para o resto do corpo. No linfático circula o plasma, líquido que transporta, principalmente, as gorduras e as toxinas do sangue.
"Ficar muito tempo sentado ou em pé, por exemplo, compromete a circulação e dificulta os dois processos, principalmente em quem tem tendência", explica Vânia. Nesses casos, a retenção pode ocorrer no corpo todo, mas é mais sentida nas extremidades, acarretando pernas e pés inchados.
O uso de calças apertadas e sapatos de salto alto impedem um bom movimento dos músculos de pés e pernas, o que também atrapalha o bombeamento dos líquidos no organismo. Na posição horizontal, a circulação acontece melhor (por isso, todo mundo é mais "sequinho" de manhã).
Para evitar o problema, os médicos recomendam movimento. Quem trabalha sentado deve esticar as pernas, levantar e andar pelo menos a cada duas horas. Se possível, use as escadas em vez do elevador. Quem passa muito tempo em pé, principalmente com salto alto, deve fazer várias vezes o movimento de ficar na ponta dos pés, como no balé, para ajudar a bombear o sangue. Quanto à calça apertada, o melhor mesmo é evitar.
Outra recomendação: água. "As pessoas atingidas pela retenção consideram contraditório beber mais água. Mas é exatamente o contrário: quanto mais hidratado o organismo, melhor para as funções circulatórias e menos líquido ele retém", diz a nutricionista Manoela Figueiredo.
No prato A alimentação é outro item que não deve ser esquecido. "Uma bela bacalhoada no almoço pode fazer com que a mulher não entre no vestido à noite", afirma o endocrinologista Geraldo Medeiros, da Faculdade de Medicina da USP.
O principal causador do problema é o cloreto de sódio, o velho e bom sal de cozinha. Um dia com muito sal e pouca água é suficiente para acumular vários centímetros indesejáveis. É o que leva modelos a se alimentar só de sushi (sem molho de soja, vale lembrar) e beber litros de água dois dias antes de um ensaio fotográfico. Já quem não gosta de peixe cru...
"Eu recomendaria uma dieta de salada com carboidratos refinados, como rúcula, agrião, escarola, tomate, pepino, cenoura etc., e uma proteína, como carne ou frango grelhados. Faz o mesmo efeito e não enfraquece o organismo", recomenda a endocrinologista Vânia Assaly. Se a opção pelo sushi for questão de gosto, nada de regar com molho de soja: é riquíssimo em sal.
Alimentos com excesso de açúcar e farinha refinada (branca) também interferem, pois aumentam os níveis de insulina no organismo, o que, conseqüentemente, faz subir a aldesterona, o hormônio que mantém regulado o nível de sódio.
Segundo Geraldo Medeiros, recomenda-se um consumo de sódio diário de, no máximo, 6 g ou 7 g (equivalente a uma colher de chá), mas estimativas das indústrias do setor apontam que o brasileiro costuma ingerir em média de 12 g a 14 g. Um hábito perigoso a longo prazo, pois torna a retenção um problema crônico que pode trazer doenças cardíacas e renais.
"Se não der para evitar alimentos muito salgados ou embutidos (salame, presunto etc.) num dia específico, a pessoa deve beber ainda mais água", diz Manoela. Em tempo: bebidas alcoólicas também podem causar o "efeito estufa", porque desidratam o corpo, fazendo com que o organismo desencadeie a retenção.
Caso o visual já esteja comprometido, uma boa saída é uma sessão de drenagem linfática, técnica de massagem que ativa o sistema linfático, proporcionando a eliminação dos líquidos.

Fonte: Revista da Folha - 11/12/2005

Um comentário: